English Version

 

DESIGN FORUM POP UP GABRIEL

Living Experience!

A casa como um grande laboratório de viver

 

 

Data: 11 a 13/08/2016, 10h30 e 15h30
Local: Auditório Tecnofeal – Gabriel Distrito Design – Al. Gabriel Monteiro da Silva, 2.118 – Jd.Paulista – São Paulo

 

O DESIGN FORUM POP UP GABRIEL 2016 apresenta um conteúdo com 5 visões sobre o morar e as ferramentas para criar uma nova experiência de viver para encontrar caminhos para atender as necessidades aspiracionais do novo consumidor. É preciso vender com eficiência e criar novas experiências de marca através de novas ferramentas que o design proporciona com um novo olhar. As conexões entre tudo e todos geram transformações, novos perfis de consumidores, novas necessidades, novos produtos e novos ideais.

O mundo está em rápido movimento de transformação, onde as pessoas buscam uma vida com equilíbrio entre trabalho e família, aspirações e possibilidades, contatos e conexões a tecnologia e o natural. Estamos em um mesmo planeta, em um mesmo país em uma mesma rua em um mesmo local ao mesmo tempo, a um clique em seu smartphone em qualquer lugar com conexão. O que isso implica? Muita coisa, mas a principal é que não estamos mais sozinhos e qualquer movimento na outra ponta do planeta pode afetar você aqui, no quentinho da sua casa. Observe:

  • Somos mais de 7 bilhões de habitantes na Terra, em 2050 mais de 80% das pessoas viverão nas cidades
  • Surgem novos nichos de consumidores: os Millennials que buscam ser e não o ter
  • O trânsito estaciona nas ruas, os espaços para moradia ficam menores e mais caros e os problemas com insegurança faz com que as pessoas fiquem mais em suas casas
  • As tecnologias mudam as cidades, que por sua vez influenciam diretamente na mudança das residências
  • Aumenta a inserção da mulher em cargos decisivos no mercado de trabalho – muda a forma de consumir
  • As famílias mudam de formato e tamanho
  • O consumidor passa a ser mais individualista – importante são as suas necessidades e reconhecimento
  • O mercado do luxo cresce como nunca nos países emergentes
  • No Brasil, a classe média está endividada e achatada de novo!

Esses movimentos transformam a forma de viver. Compartilhar é a palavra do momento, menos posses mais compartilhamento, assim é a geração de consumidores chamada de Millennials, que começa a transformar os mercados. Conforme disse Vicent Grégoire, o coolhunter (caçador de tendências) francês, “Enquanto parte da população quer mais segurança da posse, a nova geração quer compartilhar tudo: tempo, informação, imagens, músicas, ideias, criações, roupas, objetos e por aí vai. A internet mudou tudo e há uma influencia digital em tudo”.

O conceito do “smart life” (vida inteligente) traz a necessidade de uma nova forma de viver e conviver. Tudo gira em torno da música, dos vídeos, das imagens da gastronomia e dos games. É isso que quer o novo consumidor, que quer apenas seu smartphone na mão com acesso à internet – o que o coloca em contato com o mundo instantaneamente.

O consumo está diferente, se transformou em diversos nichos, mas seu poder de decisão e exigência está cada vez mais forte. A nova geração de Millennials quer ter mais espaços e menos objetos, menos posses. Talvez estejamos vivendo um período de um novo Renascimento. Tudo pode ser visto em 3D, então isso nos dá uma nova perspectiva das coisas. Novos conhecimentos surgem. O computador faz o papel da imprensa de Gutemberg. As conferências online provocam uma disseminação de cultura e informação a uma velocidade impressionante e a criatividade está em uma velocidade inacreditável. Veja o que “internet das coisas” está fazendo: conectando tudo através de aplicativos em uma única ferramenta, os smartphones!

O new natural é uma nova tendência, uma contraposição para os adeptos de um novo movimento. Isso é mainstream! O impacto começa na indústria de alimentos e começa a migrar para outras categorias como higiene, beleza, moda e construção, ou seja, no universo do morar. Ainda pequeno no Brasil e forte na Europa, o retorno à natureza seria uma busca pela verdade, como fala Angela Klinke em reportagem no jornal Valor em 18/11/2015.

A falta de mobilidade das grandes cidades muda a forma de viver e experimentar as cidades. O que ocorre nos grandes centros torna o preço do metro quadrado mais caro e aumenta a oferta de espaços habitacionais com tamanhos reduzidos próximos a transporte e centros de compras. Para aumentar essa busca pela proximidade dos centros urbanos, temos o avanço da idade do consumidor ativo, a mudança do núcleo familiar, a tecnologia e o meio ambiente como fonte de uma rica transformação nas construções e no modo de vida atual. Isso vai influenciar diretamente nos projetos de arquitetura e interiores.

A casa é um grande laboratório de viver. Cada uma com suas características: visual (cores), sensitiva (aromas e sabores) e experiencial (combinação de diversos itens que resultam em um momento especial). O diferencial está em saber envolver diversas as sensações e necessidades e compartilhar em um projeto único e especial para o consumidor! Se ele não tem ele adapta, se não existe ele cria, e faz do tamanho do seu bolso e de sua necessidade.

No design de interiores, surge a FAST DECOR (decoração rápida), para atender espaços únicos e projetos que não demandem grandes obras. Surgem também os TEST DRIVER da decoração: objetos, quadros, móveis e a tendência é crescer. Tudo isso para atender o consumidor que quer mais tempo para ele. Não sabemos se por culpa das transformações das cidades ou da urgência que a vida pede, da busca pela tranquilidade, pelo aconchego, pela insegurança das ruas ou por tudo isso e algo mais. Começa a fervilhar um movimento para um consumidor mais criterioso.

Estamos em um momento de total disrupção! Pare e comece novamente. O tempo é outro e a velocidade maior!

 


Objetivos:

  • Mostrar caminhos para um olhar diferente
  • Entender o novo consumidor e suas tendências
  • Dar ferramentas para profissionais, se diferenciarem em seus pensamentos e projetos, dentro de um tempo onde a experiência é mais importante.

Público

40 participantes por palestra. Formadores de opinião compostos de empresários e profissionais ligados às áreas de design arquitetura, moda, decoração, construção, alimentação, pesquisa, marketing, comunicação, mídia, internet, marketing, desenvolvimento de produtos e serviços.

 

 

 

 

Evento Conjunto

 

EXPOSIÇÃO: A MANIFESTAÇÃO DAS CORES E DOS MATERIAIS: OS CONTRASTES SUSTENTÁVEIS DA TECNOLOGIA, DO COMPORTAMENTO E DOS ESPAÇOS

 

 

10 de agosto a 10 de setembro de 2016 – das 10h às 18h
Espaço Cultural Tecnofeal – Al. Gabriel Monteiro da Silva, 2.118

A Siq Marketing, a Pantone e a MateriaLab, se unem para realizar a exposição que apresenta a leitura dos sinais de tendências e as manifestações das cores nas ruas e nas cidades, fazendo um paralelo com materiais sustentáveis e a diversidade de tipos e aplicações.

Uma linguagem em que os visitantes terão acesso à visão das cores da Pantone - um estudo para a moda outono 2016 e as aplicações na diversidade das diversas expressões e olhares das cidades em um estudo realizado pela Siq Marketing. Em cima desses sinais os novos materiais da biblioteca MateriaLab se alinham e mostram a inovação e uma verdadeira gama de opções para os profissionais de arquitetura, design e mobiliário.

O maior eixo de manifestações e transformações da América Latina, a cidade de São Paulo, proporciona diversos olhares e experiências em suas paisagens e construções duras, frias e ao mesmo tempo quentes e humanizadas que compartilham, conectam enxergar momentos e lugares únicos em um território de todos e de ninguém. A cor e suas manifestações em uma das cidades mais borbulhantes do mundo e os contrastes da tecnologia sustentável de novos materiais que possibilitam o desenvolvimento e a criação de novos produtos.

O olhar das lentes da Arquiteta Luisa Prieto e a visão da Designer Andrea Krause, transformaram-se em um estudo de Cores do NÚCLEO DE INTELIGÊNCIA ESTRATÉGICA & DESIGN, da Siq Marketing coordenado por Mauricio Siqueira. Blanca Liane, representante da Pantone do Brasil, mostra as cores do outono 2016 da moda que vão chegar na decoração no próximo ano ou já estão na rua como os dourados. Em contraste novos materiais sustentáveis da Biblioteca de Materiais MateriaLab, dirigida pela designer Carolina Piccin e pela arquiteta Bruna Riscali, apresentam a variedade de opções que podem transformar um produto ou um ambiente, seguindo um modelo sustentável de criar com cores e materiais, produtos com design no universo da arquitetura, moda, gastronomia, cultura, artesanato e economia criativa com inovação transformada em negócios.

 

 

+voltar ao topo