English Version

 

DESIGN MEETING 2018

INFORMAÇÃO, INOVAÇÃO E MUDANÇA DE MINDSET.

ALGUMAS VERDADES QUE VÃO MUDAR A FORMA DE GERENCIAR SEU NEGÓCIO

 

Data: 15 de março, das 10h30 às 17h00
Local: Auditório Mezanino - Sala 14 - EXPO TRANSAMÉRICA
Organização e Realização: Siq Marketing

 

Quais são os movimentos de tendências transformadores no mundo e nos negócios, que irão afetar o seu modo de projetar, trabalhar e vender em um mundo competitivo e com um consumidor mais exigente? Preparamos uma série de respostas para a 4ª edição do DESIGN MEETING e traremos a debate informações relevantes PARA O FUTURO DO SEU NEGÓCIO: como as mudanças e a inovação tecnológiCa vão transformar a sua forma de atuação? Saiba como.

Saiba como sobreviver às transformações da economia, da geopolítica e do consumidor e acompanhar a velocidade das mudanças e transformar seu escritório para um novo momento!

DESCONSTRUÇÃO: A NOVA PALAVRA DE ORDEM. PARE TUDO E COMECE A FAZER DIFERENTE!
Os negócios que não nasceram digitais, precisam se transformar para ter relevância na vida dos consumidores. Afinal, a utilização de dados, suportada por tecnologias como bigdata (banco de dados), mobilidade e arquivos na nuvem, permitem compreender melhor a jornada dos clientes, com todas as suas etapas de interação, para promover melhorias e até se antecipar às suas necessidades. E é isso o que o consumidor espera. NÃO BASTA SER BEM ATENDIDO. É PRECISO SER SURPREENDIDO!

As novas tecnologias vão aumentar a produtividade e colocar a inovação no centro de todas as etapas do processo criativo e produtivo. A inovação vai fazer parte da estratégia de desenvolvimento e crescimento econômico em todos os setores.

A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL começou neste século – é a revolução digital. Ela vai atingir todos os segmentos da economia. Nesta fase, tecnologias, que vão do sequenciamento genético à nanotecnologia, das energias renováveis à inteligência artificial, mudarão os negócios e a vida das pessoas num ritmo e com uma abrangência inéditos.

A “4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL”: PELA VELOCIDADE E PELA ABRANGÊNCIA.
A primeira mudança radical ocorreu há 10 000 anos, com a domesticação de animais. A revolução agrária deu escala à produção de alimentos e foi seguida pela primeira etapa da Revolução Industrial, ainda no século 18, com o advento da estrada de ferro e da máquina a vapor. A 2ª fase da Revolução Industrial teve início no século 19 e durou até o início do século 20, com a eletricidade e a linha de montagem, que tornou a produção em massa possível. A 3ª Revolução Industrial começou em 1960, com a computação, e culminou na massificação de internet nos anos 90. A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL TEVE INÍCIO NESTE SÉCULO – É A REVOLUÇÃO DIGITAL.

A ideia de disrupção (destruição criativa), é a incessante destruição do que havia antes para criar o novo. É a velocidade com que novos concorrentes conseguem pegar de surpresa as empresas estabelecidas. A probabilidade de uma empresa perder a liderança de mercado num período tão curto quanto cinco anos é o dobro da observada 20 anos atrás. O SEU ESCRITÓRIO ESTÁ PREPARADO PARA ISSO?

As empresas líderes tendem a pensar em novos produtos e serviços compatíveis com sua forma de atuação. Mas não necessariamente os mais convenientes para os consumidores. As empresas, na hora de inovar, devem considerar o princípio de Jobs “to be done” (trabalhos a fazer). Nada mais é do que pensar nas necessidades dos clientes para criar produtos e serviços melhores.

É PRECISO MUDAR PARA SOBREVIVER, E NÃO EXISTE SAÍDA INDOLOR!
O lucro é maior com a venda de um conjunto de serviços e produtos, do que com a venda de apenas um item. Quando uma empresa determina o valor de um produto, invariavelmente acontece uma de duas coisas: ou ela cobra um preço alto, deixando parte dos consumidores de fora, ou estabelece um valor inferior para atingir um número maior de pessoas e perde o dinheiro a mais que muitos interessados estavam dispostos a pagar. De acordo com o conceito conhecido como economia de bundling (ou de pacote), a venda de conjuntos de serviços e produtos resolve esse problema porque faz com que cada consumidor encontre algo de que goste muito.

MUDE A FORMA COMO ORGANIZA SEU ESCRITÓRIO: EQUIPES DE RESULTADOS SÃO MAIS ÁGEIS
Para atender melhor seus clientes, é preciso se organizar de forma diferente: não importa se seu escritório é apenas você, mas para entregar um projeto você tem uma cadeira de fornecedores e terceiros que trabalham juntos para que tudo aconteça. Desenvolva uma EQUIPE MULTIDISCIPLINAR para acelerar projetos, as empresas adeptas da gestão ágil têm organizado suas equipes da seguinte maneira:

  • Os times têm até nove integrantes – As equipes são multidisciplinares, com três a nove pessoas. Chamadas de esquadrões, dominam as habilidades para desenvolver o projeto.
  • O líder não dá ordens nem delega funções – O dono do serviço ou produto, que não precisa ter um cargo acima dos demais, lidera o time e as reuniões. Cada integrante organiza sua parte no trabalho.
  • Sempre tem um responsável por resolver problemas – É o responsável por eliminar qualquer obstáculo que possa deixar o ritmo do projeto mais lento.
  • Priorização – O time classifica os itens da lista de pendência. Itens prioritários são os que, resolvidos, entregam maior valor ao cliente e a empresa e têm menor risco de dar errado.
  • Gestão à vista – Na parede, as pendências são escritas em cartões e organizadas em 3 colunas: a fazer, fazendo e feito, identificando o responsável. Todos podem ver as tarefas que avançam e ficam para trás.
  • Reuniões diárias – Numa reunião diária de até 15 minutos e geralmente realizada em pé, cada um diz o que fez no dia anterior, o que fará naquele dia e qual obstáculo está impedindo alguma tarefa prevista.

PREPARE-SE PARA PRODUZIR MAIS E MELHOR:
A adoção de princípios ágeis ajuda reduzir o estresse dos profissionais. Com times multidisciplinares em vez de funcionários multifuncionais, foco na menor quantidade de atividades críticas e ajustes na lista de prioridades cada vez que novas tarefas surgem, a produtividade aumenta.

ENTENDA O CONSUMIDOR
COMPARTILHAR É A PALAVRA DO MOMENTO, menos posses mais compartilhamento, assim é a geração de consumidores que começa a transformar os mercados. Conforme disse Vicent Grégoire, do caçador de tendências francês. “Enquanto parte da população quer mais segurança da posse a nova geração quer compartilhar tudo: tempo, informação, imagens, músicas, ideias, criações, roupas, objetos e por aí vai. A internet mudou tudo e há uma influência digital em tudo. O conceito do “smart life” (vida inteligente), traz a necessidade de uma nova forma de viver e conviver. Tudo gira em torno da música, dos vídeos, das imagens da gastronomia e dos games. É isso que quer o novo consumidor, que quer apenas seu smartphone na mão com acesso à internet – o que o coloca em contato com o mundo instantaneamente.

AGORA É TUDO SOB DEMANDA. É PRECISO TRABALHAR COM AS NOVAS NECESSIDADES DO MERCADO.
Seguindo a máxima de que: “a análise de dados é na economia digital o que o aço foi na era industrial”, os executivos da Netflix decidiram colocar um caminhão de dinheiro no projeto porque tinham informações das quais os canais de TV não dispunham.

O consumo está diferente. Talvez estejamos vivendo um período de um novo “Renascimento”. Tudo pode ser visto em 3D, então isso nos dá uma nova perspectiva das coisas. Novos conhecimentos surgem. As conferências on-line provocam uma disseminação de cultura e informação a uma velocidade impressionante e a criatividade está em uma velocidade inacreditável.

Tanta tecnologia e uma pesquisa da agência J.Walter Thompson, aponta uma nova tendência de “new natural”, a contraposição para os adeptos de um novo movimento. Isso é mainstream! Um movimento que impacta a indústria de alimentos e começa a migrar para outras categorias como higiene, beleza, moda e construção, isso mesmo, o universo do morar.

O consumidor quer mais, e para atende-lo e mantê-lo é preciso criar com ações de fidelidade, mas que atendam com produtos de qualidade. Os profissionais de arquitetura, design de interiores e paisagismo que precisam ter conteúdos e informações para reter seus clientes, do contrário ele vai deixa-lo na mão! É preciso ter eficiência e especialização – essa é a nova onda do marketing dos próximos anos. Fidelizar e fixar sua marca (ou imagem). Olhe para as grifes de luxo que montam mix de produtos diferentes para cada região do país. Do extremo Norte ao Sul, passando pelos mais “trendy” de São Paulo. Eficiência, rapidez e novidade. É a combinação que o paulistano quer, aponta pesquisa conduzida em GS&MD. Isso pode ser um movimento na maior cidade do país, mas que vai influenciar as grandes capitais do Brasil.

SURGE UM NOVO MOOD
Quem produz conteúdo (diga-se serviços) de qualidade vai continuar sendo valorizado. “Com as redes sociais e os aplicativos de comunicação, o tempo das pessoas é cada vez mais escasso. A competição pela atenção e tempo é cada vez maior”. O consumidor chega até você com “muita informação e pouco tempo” e quer algo que o surpreenda e o impacte, criando seu momento “UAUUU” – o momento em que ele fecha o negócio com você. Para isso é preciso ter repertório e estar preparado para atende-lo melhor.

A internet das coisas é um novo e promissor campo de batalha. Até 2020, os negócios ao redor da tecnologia deverão gerar receitas bilionárias, de acordo com a consultoria Boston Consulting Group.

NO PÉ DO CLIENTE
Descobrir o máximo de informações sobre os consumidores – hábitos, lojas que frequentam, celebridades que admiram, como gostam de se vestir, o fazem na atividade de lazer, que restaurantes frequentam e como gostam de viver – para convencê-los a comprar mais, é preciso saber mais e colocar em um banco de dados (uma planilha excel). Faça você mesmo, ou contrate um serviço para enviar informações instantâneas aos celulares (whatsapp). Envie sugestões de compras e avise quando os produtos que aquela pessoa costuma comprar estão com desconto (bota-fora, liquidações). Mantenha sempre o cliente por perto!

ESTRATÉGIAS PARA PUBLICIDADE DIGITAL
Estima-se que a publicidade digital cresceu mais de 15% em 2017. A popularização dos smartphones contribuiu para a expansão desse mercado. Hoje existem quase 200 milhões desses aparelhos no país. Segundo um estudo da consultoria Bain & Company, as pessoas interagem com o celular 13 vezes por hora em média, e cerca de 70% delas pesquisam no aparelho antes de comprar em lojas fora do ambiente virtual.

PREPARE-SE PARA COMUNICAR MELHOR O QUE VOCÊ FAZ
Deixe seu site mais bem posicionado, trazer informações relevantes, ter fotos bem produzidas, publicar nas redes sociais seus projetos executados, ter depoimentos de clientes (em vídeo de preferência), comunicar o que seu escritório faz: o objetivo é chegar ao consumidor e convencê-lo a comprar!

Aos designers e arquitetos, projetistas, vendedores e empresários, surgem as necessidades de ter um novo olhar e mais aberto para entender "todas as experiências e sensações" que o consumidor irá sentir em sua casa.

São necessárias habilidades e ferramentas competitivas, que proporcionem uma nova visão do projeto: da qualidade do pensamento ao detalhamento técnico na execução do conhecimento e da informação. É preciso ampliar o grau de envolvimento emocional e sensorial e provocar uma nova reação baseado em um novo modo de vida, que irá influenciar no projeto.

OS CONSUMIDORES E SEUS ESTILOS DE VIDA...
Hoje a casa é um grande laboratório do morar. Cada uma com suas características: visual (cores), sensitiva (aromas e sabores) e experiencial (combinação de diversos itens que resultam em um momento especial). O diferencial está em saber envolver diversas as sensações e necessidades para compartilhar em um projeto único para o consumidor! Se não tem adapta, se não existe cria, e faz do tamanho do seu bolso e de sua necessidade.

Um dos movimentos observados nos últimos anos é a redução dos espaços grandes cidades, que provoca uma mudança na conceituação dos produtos e serviços. A tecnologia está disponível e as soluções são a “bola da vez” para proporcionar espaços e ambientes práticos, acessibilidade, atendendo as necessidades de seu cliente.

No Design de Interiores, a “Decoração Rápida”, para atender espaços únicos e projetos rápidos que não demandem grandes obras. Ninguém quem mais ficar com uma obra dentro de casa por meses. Com isso surge também os “test drivers” da decoração: objetos, quadros, móveis e a tendência é crescer. Tudo isso para atender o consumidor que quer mais tempo para ele.

O conteúdo preparado para o DESIGN MEETING, vai tirar você da zona de conforto e apresentar informações de profissionais de diversos segmentos que podem proporcionar a você uma nova visão e a possibilidade de transformar o seu negócio.

CABE A VOCÊ DEFINIR O QUE QUER FAZER: ASSISTIR OU PLANEJAR TUDO E COMEÇAR DIFERENTE!

 

OBJETIVOS

  • Provocar um “novo olhar” na GESTÃO DOS ESCRITÓRIOS, promovendo novas formas de criação de projetos & soluções através da desconstrução e inovação;
  • Levar informações que mostrem, claramente, as oportunidades de mercado em diversos níveis e perfis e suas implicações.
  • Proporcionar informações aos profissionais de arquitetura, design de interiores e paisagismo, sobre o consumidor, suas necessidades e as tendências que transformam o modo de viver;

Público

150 profissionais por dia, 50 Profissionais por palestra em média: Arquitetos, decoradores, designers de interiores e produtos, profissionais do varejo, empresários, profissionais da área comercial e de marketing das indústrias de matérias-primas e insumos e relacionados ao universo de interiores.

 

 

 

 

Eventos Conjuntos

 

EXPO REVISTIR

07 a 10 de março de 2017 das 10hs às 19hs

 

 

 

+voltar ao topo