English Version
  • >Transforme-se: o mundo mudou!

 

DESIGN MEETING 2017

TRANSFORME-SE: O MUNDO MUDOU!

TRABALHE DIFERENTE, FAÇA DIFERENTE E COMUNIQUE-SE DIFERENTE!

 

Data: 08/03/2017, das 10h30 às 17h00
Local: EXPO TRANSAMÉRICA - Auditório Mezanino

 

O consumidor está se transformando em diversos nichos e seu poder de decisão e exigência está cada vez mais forte. É preciso acompanhar a sua velocidade de mudança e TRANSFORMAR SEU NEGÓCIO PARA UM NOVO MOMENTO!

Disrupção: O que realmente é?

O momento econômico pelo qual passa o Brasil chacoalhou todos os mercados do pequeno ao grande, da indústria ao prestador de serviço, do inovador ao seguidor, de que movimento ao que apenas assiste. Some-se a isso a nova geração de “Millennials”, que quer ter mais espaços e menos objetos, menos posses, adicione a falta de mobilidade das grandes cidades, e observe o que a “internet das coisas” está fazendo; conectando tudo através de aplicativos em uma única ferramenta: smartphones!

As mudanças não param por aí: chegou a geração “Z” totalmente conectada e familiarizada com vídeos, aplicativos, redes sociais e uma nova forma de se comunicar que certamente irá trazer um novo modelo de consumo. Acabou a era da abundância, seja bem-vinda a era da simplicidade com facilidade e tecnologia.

Compartilhar é a palavra do momento, menos posses mais compartilhamento, assim é a geração de consumidores que começa a transformar os mercados. Conforme disse Vicent Grégoire, do caçador de tendências francês. “Enquanto parte da população quer mais segurança da posse a nova geração quer compartilhar tudo: tempo, informação, imagens, músicas, ideias, criações, roupas, objetos e por aí vai. A internet mudou tudo e há uma influência digital em tudo”, continua Grégoire. O conceito do “smart life” (vida inteligente), traz a necessidade de uma nova forma de viver e conviver. Tudo gira em torno da música, dos vídeos, das imagens da gastronomia e dos games. É isso que quer o novo consumidor, que quer apenas seu smartphone na mão com acesso à internet – o que o coloca em contato com o mundo instantaneamente.

Mesmo que não tenham dinheiro podem arrumar o que for preciso para terem o que querem muito – algo que seja “uauuu”. Cada vez mais essa geração se pergunta se é necessário ter. Até mesmo no segmento do luxo as pessoas alugam coisas. O espaço está cada vez mais caro e esse é o novo luxo.

O consumo está diferente. Talvez estejamos vivendo um período de um novo “Renascimento”. Tudo pode ser visto em 3D, então isso nos dá uma nova perspectiva das coisas. Novos conhecimentos surgem. O computador faz o papel da imprensa de Gutemberg. As conferências on-line, provocam uma disseminação de cultura e informação a uma velocidade impressionante e a criatividade está em uma velocidade inacreditável.

Essa mudança de tempo, espaço e valores, transforma moradias e comportamentos. Equipamentos com tecnologia moderna e design decorativo se conectam para conversarem uns com os outros. Há uma grande sincronização de equipamentos que muda o “espaço” que precisamos para equipamentos eletrônicos dentro de casa. Um aparelho faz tudo! Ou quase tudo.

Tanta tecnologia e uma pesquisa da agência J.Walter Thompson, chama uma nova tendência de “new natural”, a contraposição para os adeptos de um novo movimento. Isso é mainstream! Um movimento que impacta a indústria de alimentos e começa a migrar para outras categorias como higiene, beleza, moda e? construção, isso mesmo, o universo do morar.

O consumidor quer mais e mais e para atende-lo e mantê-lo é preciso criar com ações de fidelidade, mas que atendam com produtos de qualidade. Um movimento de “slow-shopping” começa nas lojas para retê-lo por mais tempo e a qualidade no atendimento das equipes de vendas fica cada vez mais necessária. Isso para contrapor a facilidade de comprar em casa ou em qualquer lugar e a qualquer hora pelo celular ou tablete. Isso vale também para os serviços, para um profissional liberal que precisa ter conteúdo e ionformação para reter seus clientes, do contrário ele vai deixa-lo na mão! É preciso oferecer mais que um lugar que tem tudo. é preciso ter eficiência e especialização – essa é a nova onda do marketing dos próximos anos. Fidelizar e fixar sua marca (ou imagem). Olhe para as grifes de luxo que montam mix de produtos diferentes para cada região do país. Aos mais “trendy” de São Paulo. Eficiencia, rapidez e novidade. É a combinação que o paulistano quer, aponta pesquisa conduzida em 2012 pela GS&MD. Isso pode ser um movimento na maior cidade do país, mas que vai influenciar as grandes capitais do Brasil.

 

 

Outro assunto na pauta é a falta de mobilidade urbana nos grandes centros, tornam o preço do metro quadrado mais caro e aumenta a oferta de espaços habitacionais com tamanhos reduzidos próximos aos grandes centros. O avanço da idade do consumidor ativo, a mudança do núcleo familiar, a tecnologia e o meio ambiente são fonte de uma rica transformação nas construções e no modo de vida atual. Isso vai influenciar diretamente nos projetos de arquitetura e interiores, saiba como!

As cidades estão crescendo e cada vez mais, ficam insustentáveis do ponto de vista de morar com qualidade. Isso é provocado pela tecnologia do compartilhamento da informação e pela falta de mobilidade que coloca uma velocidade e urgência atrás de realizações pessoais a profissionais. O tempo é um bem precioso e ninguém quer perde-lo, provocando uma grande energia em cada minuto perdido. A rapidez e o valor justo das coisas são algumas das necessidades primordiais nos dias de hoje. A pergunta que fica é se estamos preparados para isso. Tudo será diferente.

As tendências são sinalizadas em diversas fontes com uma transversalidade de informações que se cruzam em diversos segmentos como moda, design, arquitetura, automotivo, eletrodomésticos, arte, eletrônico e por aí vai. Não temos apenas uma referência, são vários movimentos para observar que ocorrem em todo o mundo.

Para a 3ª edição do DESIGN MEETING trazemos a debate o tema: “TRANSFORME-SE: O MUNDO MUDOU! TRABALHE DIFERENTE, FAÇA DIFERENTE E COMUNIQUE-SE DIFERENTE!”, que apresenta caminhos e oportunidades para uma criação mais competitiva e inovadora, com projetos e processos melhores.

Os motivos aspiracionais para a compra são transversais, ou seja, do rico ao menos favorecido, do grande ao pequeno projeto, os diferentes consumidores querem o mesmo: ter um projeto que atenda às suas necessidades e ser “exclusivo”. Cada nicho quer a sua exclusividade.

Nos diversos perfis identificamos algumas aspirações de vida, que o consumidor busca:

  • MENOS É MAIS: o desapego é uma experiência para alguns consumidores que buscam qualidade de vida e já conquistaram o que desejam. Ter menos e viver mais!
  • EXPERIÊNCIA com EFICIÊNCIA: a renovação é uma fase de troca. Já tenho o que preciso, mas quero renovar e mudar. Uma nova compra pela facilidade de poder comprar.
  • QUERO TER MENOS: os “millennials” – a nova geração, quer mais espaço e menos objetos. O que importa é estar conectado com o mundo em seu smartphone.

Nos três casos, todos querem um algo mais em um produto ou serviço diferente que atenda o seu momento de vida, feito para suas necessidades e com preço para o seu bolso. A pergunta que fica é: como atender essa demanda para tantos perfis diferentes de clientes?

Algumas respostas estarão no DESIGN MEETING: quebrar tudo e recomeçar, sem perder a história! Pense diferente para planejar e produzir melhor. Preço competitivo, com soluções inovadoras, também. O evento traz a oportunidade de um novo olhar com informações que podem ajudar a definir para onde vai direcionar e posicionar sua empresa e encontrar caminhos e aproveitar as oportunidades que estão aí, surgindo todos os dias. A sua marca é a história que você conta.

Vivemos na era da informação e o consumidor quer mais e mais... Olhe para o novo mercado que surge à sua frente e planeje! O consumidor não é mais o mesmo há muito tempo, mas muitas empresas e profissionais projetam para um núcleo familiar (pais, mães e filhos), que hoje é a minoria. Muitos nichos surgiram como as pessoas que vivem só, separados, casais sem filhos, casais homossexuais, idosos, amigos e outras opções.

Uma coisa é certa, o consumidor está mais informado sobre você e às vezes do que você. Ele pesquisa a internet no trânsito, na recepção, em casa no domingo, no metro e em qualquer ponto do Brasil. Sim, ele acessa seu celular e vê o que acontece no mundo e sabe o que é melhor para ele. Quem não percebeu, está em um caminho com grandes chances de desaparecer e ficar fora do mercado. Você está pesquisando seu cliente?

 

 

OS CONSUMIDORES E SEUS ESTILOS DE VIDA...

Hoje a casa é um grande laboratório de vida. Cada uma com suas características: visual (cores), sensitiva (aromas e sabores) e experiencial (combinação de diversos itens que resultam em um momento especial). O diferencial está em saber envolver diversas as sensações e necessidades e compartilhar em um projeto único e especial para o consumidor! Se ele não tem ele adapta, se não existe ele cria, e faz do tamanho do seu bolso e de sua necessidade.

No design de interiores, surge a “Decoração Rápida”, para atender espaços únicos e projetos rápidos que não demandem grandes obras. Ninguém quem mais ficar com uma obra dentro de casa por meses. Com isso surge também os “test drivers” da decoração: objetos, quadros, móveis e a tendência é crescer. Tudo isso para atender o consumidor que quer mais tempo para ele. Uma das tendências é a redução dos espaços grandes cidades, que provoca uma mudança na conceituação dos produtos e serviços. A tecnologia está disponível e as soluções são a “bola da vez” para proporcionar espaços e ambientes com praticidade, acessibilidade, atendendo as necessidades de seu cliente, não importa o perfil.

Por outro lado, um consumidor mais exigente e consciente começa uma mudança por uma vida com mais prazer e menos consumo. Menos tempo no trânsito, mais tempo com a família ou com amigos. Menos consumo, mais tempo e dinheiro para gastar com o prazer de uma viagem, um jantar em um bom restaurante. Menos espaço na residência, mais serviços disponíveis, mais valor agregado, mais compacto o modo de vida, mais tecnologia disponível.

As mudanças de hábitos e comportamento marcam essa era. Cada vez mais, os consumidores querem mais por menos, onde menos é mais. Buscam fazer parte da criação do projeto, serem mais que atores, serem autores.

Aos designers, arquitetos, projetistas, empresários, moveleiros, lojistas e vendedores, surgem as necessidades de ter um novo olhar e mais aberto para entender "todas as experiências e sensações" que o consumidor irá sentir em sua casa. São necessárias habilidades e ferramentas competitivas, que proporcionem uma nova visão do projeto: da qualidade do pensamento ao detalhamento técnico na execução do conhecimento e da informação. É preciso ampliar o grau de envolvimento emocional e sensorial e provocar uma nova reação baseado em um novo modo de vida, que irá influenciar no projeto.

Novos materiais surgem a todos os momentos, assim como a multifuncionalidade dos espaços, Tudo pode ser mutável. Pesquisar como falar com seu cliente através da neurociência, provocar uma nova experiência de compra e se comunicar com ele no espaço dele, através das reder sociais, tornou tudo mais complexo. São muitas plataformas para interligar e conectar. As mídias padronizadas (rádio, jornal, revista e TV), praticamente acabaram ou estão perto disso se não mudarem seus conceitos de negócios.

São muitas plataformas para interligar e conectar. As mídias padronizadas (rádio, jornal, revista e TV), praticamente acabaram ou estão perto disso se não mudarem seus conceitos de negócios. O vídeo, os aplicativos e as redes sociais se multiplicam proporcionando tudo no momento que o consumidor quer no local e na hora de sua comodidade: não é preciso mais esperar a hora que que vai passar sua série preferida.

Os profissionais que atuam neste grande mercado chamado Brasil, não podem entender que o mesmo produto sirva de norte a sul de um país continental como o nosso. Cada um faça a leitura de sua região. Se o consumidor é diferente em cada região, analise as tendências e enxergue o mercado com as suas características e o seu olhar. Entenda quais experiências pode provocar para o seu perfil de cliente e olhe para outros segmentos:

  • São Paulo: acesso a produtos internacionais, uma visão metropolitana da forma de viver.
  • Rio de Janeiro: toda bossa da praia traz uma forma de viver descontraída e despojada.
  • Rio Grande do Sul: colonização europeia, mais tradicional e conservadora.
  • Bahia: onde qualquer som vira música, a cor faz parte da vida, expressa em grande diversidade.
  • Pernambuco: colonização holandesa, traz o brilho para as ruas, nos detalhes, nas roupas, na forma de viver

O movimento transformação do consumidor já começou! Está claro que ele está mais crítico e quer mais. Não sabemos se por culpa das transformações das cidades ou da urgência que a vida pede, da busca pela tranquilidade, pelo aconchego, pela insegurança das ruas ou por tudo isso e algo mais tudo isso começa a fervilhar em um consumidor mais criterioso.

O que se sabe é que os espaços reduzidos são uma tendência nas grandes cidades do Brasil e do mundo, mas um movimento que ainda não chegou a muita região do Brasil que tem terras em abundância, mas não é o que ocorre nas grandes regiões do país. O que se sabe é que a busca pela qualidade de vida e pelo natural será maior, o artesanato industrializado terá seu espaço, o mundo está menor quando se trata de informação e que tudo está conectado apenas por uma ferramenta chamada smartphone;

O conteúdo preparado para o DESIGN MEETING, vai tirar você da zona de conforto e apresentar informações de profissionais de diversos segmentos que podem proporcionar a você uma nova visão e a possibilidade de transformar o seu negócio. Cabe a você definir. Reveja tudo e comece outra vez! Ou... apenas assista.

 

 

Objetivos

  • Proporcionar informações aos profissionais de arquitetura, sobre o consumidor, suas necessidades e as tendências das habitações
  • Promover a busca por maior conhecimento do consumidor e entendimento das mudanças de comportamento e necessidades
  • Provocar um "novo olhar" na criação de projetos & soluções para apresentando caminhos e oportunidades
  • Levar informações que mostrem, claramente, as oportunidades de mercado em diversos níveis e perfis

Público

150 profissionais:

Arquitetos, decoradores, designers de interiores e produtos, profissionais do varejo, empresários, profissionais da área comercial e de marketing das indústrias de matérias-primas, insumos e relacionados ao universo de interiores.

 

 

inscrevase

 

 

Eventos Conjuntos

 

de 07 a 10 de março de 2017
das 10h às 19h

 

 

 

+voltar ao topo