English Version

REFORMA CRIA ATÉ JARDIM INTERNO NO APÊ

11/03/2016

Para acompanhar o pique dos moradores, este imóvel paulistano se despiu dos excessos e incorporou boas ideias de materiais e aproveitamento de espaço

Antes de passar pela reforma planejada pelo arquiteto Décio Navarro, o apartamento paulistano dos anos 80 entregava a idade. “O projeto original tinha quatro banheiros em 88 m², algo impensável para quem deseja viver com praticidade atualmente”, avalia o profissional. A distribuição compartimentada também ia contra o sonho dos futuros moradores, ansiosos por um espaço amplo e confortável para receber amigos. Do escopo da obra, constava abrir a cozinha, eliminar um banheiro, substituir esquadrias, inserir um lavabo, compactar a lavanderia, instalar o sistema de ar-condicionado, remodelar a sala, abrir espaço para um jardim de inverno e incluir a complexa marcenaria, desenhada nos mínimos detalhes. Coragem!

“Quando compramos, tudo no imóvel datava da época da construção. Além do excesso de banheiros, ele precisava de uma boa manutenção, para dizer o mínimo. Acabamos jogando a maior parte dele abaixo”, recorda a nutricionista Fernanda Reis, que divide o teto com o namorado, o publicitário Ricardo Rabello.

Seis meses se passaram do início da obra até a ida do casal para o novo endereço – prazo que, embora considerado curto para tantas alterações, foi controlado diariamente. “A demolição é a parte mais rápida. Colocar as coisas de volta no lugar leva tempo”, recorda a moça, entre risos. Das mudanças pautadas, todas se cumpriram, mesmo com obstáculos no caminho. A derrubada da parede da cozinha, por exemplo, se deu apenas parcialmente. “Encontramos oportunidades onde havia problemas. Na divisória que não pudemos eliminar, cavamos um nicho para uma lareira. Ela será bem aproveitada no inverno”, conta Décio. Já as demais soluções, como você verá a seguir, estão sendo postas à prova agora mesmo. “Eu tinha um olhar arquitetônico nota zero. Só sabia que queria receber bem. Hoje vejo as pessoas aqui, à vontade, e penso que deu tudo certo”, resume a moradora, feliz.

Matéria publicada pela jornalista Lara Muniz da Arquitetura e Construção em 10 de março de 2016

1° FOTO. Derrubar a alvenaria que isolava a cozinha foi o primeiro pedido do casal ao arquiteto Décio Navarro. O espaço ganhou amplitude, e o chef da vez sempre em boa companhia – ainda que ela esteja na sala ao lado. A tubulação do prédio passa pelo trecho da parede, fato que impediu sua remoção total. Sem problemas: a porção remanescente deu origem a este nicho para uma futura lareira a biofluido e, do outro lado, apoia o fogão.

2° FOTO. Luminárias (Labluz) criam cenários nos cômodos. Como o pé direito é baixo (apenas 2,50 m) o arquiteto evitou forros de gessos. Cozinha e escritórios, por onde passam tubulações, são as exceções.

3° FOTO. O longo período sem manutenção tornou irrecuperáveis os antigos tacos. No lugar deles entrou a versão palito de cumaru (Geazi Piso Forte), que se estende por toda área social. No local hoje destinado ao home office antes havia um banheiro. Um painel de correr libera ou isola o novo espaço, muito utilizado pelo morador, publicitário.

4° FOTO. A convenção do edifício proíbe condensadores de ar-condicionado à vista na fachada. Com o desmonte do banheiro, surgiu o espaço ideal para o equipamento, que aproveita a janela antiga e permanece escondido atrás do painel de madeira laminada. (Guararapes).

5° FOTO. Perto de entrada social, a passagem de serviço foi inutilizada em nome de uma circulação mais eficiente. O refrigerador achou o endereço perfeito no nicho que o separa da bancada.

6° FOTO. Embaixo da janela da antiga área de serviço, um espelho multiplica a varanda que agora ocupa o local. A mudança no piso reforça a ideia de um jardim informal neste trecho junto a cozinha. Os moradores abraçaram a ideia e hoje o ponto é dos mais concorridos. Como o paisagismo tomou conta da antiga área de serviço, a lavanderia precisou migrar. Compacta, ela se resume a um volume atrás desta ripada. A outra folha esconde o lavabo.

7° FOTO. Junto à varanda de mentirinha, o banheiro de serviço se transformou em lavabo.

8° FOTO. Com o auxílio de uma mesinha renovada pelo arquiteto Décio Navarro, a antiga área de serviço assume o papel da varanda.

9° FOTO. Na vista oposta, o mosaico de azulejos antigos, sobressai no frontão da cozinha. O arquiteto estudou a paginação das peças de diferentes tamanhos (garimpadas no Cemitério de Azulejos) antes da instalação, feita com junta seca.

10° FOTO. A divisória do quarto entre banheiro oculta uma sapateira desenhada pelo arquiteto.

11° FOTO. A cabeceira ganhou revestimentos de courno o, tradição na família da moradora. Ao fundo, o nicho tem fundo espelhado e pintura azul no tom turquesa.

12° FOTO. O nicho de reserva espaços para guardar pequenos objetos, como se fosse um criado mudo. O tom marrom da parede é o Coral Decora fosco, ref 4912-4 (Império das Tintas).

13° FOTO. No banheiro dela, uma ampla bancada acolhe todos os produtos de beleza.

14° FOTO. O ponto de encontro entre os dois banheiros (aqui, o dele) é a área do boxe, que tem duas duchas.

15° FOTO. O apartamento conquistou um fluxo agradável. Da cozinha para a sala, a passagem é livre, e o escritório fica aberto ou fechado de acordo com a necessidade de isolamento. Área: 88 m²; Construção: Zap Construção e Reformas: Marcenaria Mãos de Ouro; Driwall: Jr. Gesso; Ar condicionado: Linoar Service