English Version

DE MALAS PRONTAS

03/06/2016

Entrevista – Marta Manente

De malas prontas embarcar para Milão, onde integra o projeto Raiz, uma iniciativa da APEX, (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), em parceria com o (Sindmóveis) Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves, a gaúcha Marta Manente leva muitas histórias na bagagem. Agraciada no anos passado com o prêmios Design Challenge e Objeto Brasil, ambos pelo sofá Flag, ela já arma nova investida internacional: dispor de um espaço próprio, que levará seu nome, na ICFF, a mais representativa feira norte-americana de design, que acontece em maio, em Nova York. “Ao lado da poltrona Donaire, produzida com madeira reflorestada e palha de algodão, pretendo apresentar uma versão bem brasileira do Flag, inspirada pelos traços e cores da nossa bandeira”, como ela adiantou nesta entrevista ao Casa.

A quais fatores atribui o sucesso de suas criações no mercado internacional?

Participar de projetos como o Raiz, que é apoiado pela ApexBrasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – me deu a oportunidade única de apresentar meus produtos tanto para compradores, quanto para formadores de opinião nos Estados Unidos, e, agora, na Itália. Depois, acredito que a multiplicidade cultural do nosso País, manifesta na criatividade de nossos designers, tem a capacidade de encantar consumidores mundo afora. Por fim, a qualidade e a diversidade de nossas madeiras de reflorestamento também contam.

Seu escritório atua em praticamente todos os segmentos do “sistema” design. No seu entender, o que determina hoje o sucesso de um produto?

São diversas as ações, que tomadas em conjunto, acabam por determinar o sucesso e o grau de encantamento alcançando por um produto. No que diz respeito ao objeto em si, acredito que o designer, para ser bom, tem de ser ousado. Tem sempre de procurar uma solução inovadora capaz de conciliar estética e conforto com processos produtivos viáveis e, principalmente, sustentáveis. Mas, apesar disso, é fundamental que toda essa informação seja lida e entendida pelo consumidor final e é aí que entra o inevitável plano de marketing. Porém, é sempre bom lembrar que uma coisa não precisa, ou melhor, não deve, se sobrepor a outra.

Você já assinou projetos para fabricantes no Brasil e no exterior. Do ponto de vista do designer, qual a vantagem de se produzir na Itália?

A vantagem de se produzir na Itália é que quando um produto é “made in Italy” já tem abertura automática para o mundo dos negócios, por se tratar de um País historicamente na vanguarda do setor. Nós somos reconhecidos como um país criativo, porém não contamos ainda com a credibilidade que a Itália desfruta em diversas áreas, mesmo quando trabalhamos no mesmo patamar de tecnologia. Ocorre, que neste momentos, as exportações estão favoráveis, os custos de transporte competitivos, o que nos permite vislumbrar uma janela de oportunidades. Precisamos estar atentos.

Matéria publicada pelo jornalista: Marcelo Lima do, O Estado de São Paulo em 10 de abril de 2016

1ª FOTO. As duas versões da poltrona Donaire;, com encosto e, abaixo com tiras de couro.

2ª FOTO. Poltrona Donaire com encosto e, com tiras couro.

3ª FOTO. O sofá Flag, tal qual será apresentado em Nova York.

4ª FOTO. A designer gaúcha Marta Manente.